Porto de Galinhas e a preservação do meio ambiente
27/08/2018

Porto de Galinhas e a preservação do meio ambiente

Quilômetros de praias inesquecíveis ao balanço dos ventos nos frondosos coqueirais e sol radiante do nordeste – Porto de Galinhas é a visão de paraíso que todo turista, local ou internacional, quer desfrutar.

Famoso pelo turismo de luxo, Porto de Galinhas concentra muitos hotéis e resorts por toda sua extensão. Anualmente, o distrito da cidade de Ipojuca recebe cerca de 1 milhão de 200 mil turistas, sendo que 20% desses são estrangeiros (dados de 2017). Os fatores que mais aproximam os turistas do destino não são apenas as belezas naturais, mas a completa infraestrutura, totalmente planejada para recebe-los e a qualidade impecável das equipes de atendimento dos empreendimentos hoteleiros.



E o que dizer dos esportes radicais e de aventuras que são praticados por lá? Kite Surfe, surfe, Windsurfe, Stand up paddle, descida de buggy com ou sem emoção, entre outras mil modalidades que vão além das caminhadas ecológicas.



Outras atrações em Porto de Galinhas essenciais para o desenvolvimento da região são as edições anuais do Porto Gastrô, um evento que reúne os melhores restaurantes para uma mostra de gastronomia local, e a Fliporto (Festa Literária Internacional de Pernambuco), que concentra escritores e obras literárias mundiais.





O que pouca gente sabe é que Porto de Galinhas é o destino brasileiro que mais se preocupa em valorizar seu patrimônio ambiental. Em 2016, o Ministério do Turismo, num estudo em parceria com o SEBRAE-PE e a Fundação Getúlio Vargas, avaliou o balneário pernambucano e mais 64 destinos importantes para o turismo nacional. O estudo constatou que o município tem uma efetiva atenção à preservação das reservas ecológicas, ações relacionadas ao meio ambiente e o correto descarte de resíduos dos serviços de saúde.

A conscientização da população, aliada à ação efetiva entre governo e a iniciativa privada, possibilitaram a preservação das reservas ecológicas não permitindo que o ativo ambiental fosse desgastado pela exploração e degradação de recursos naturais.

Um grande tesouro que só é visível na maré baixa, quando é possível ver, por entre águas mornas e cristalinas, os recifes de coral, nas piscinas naturais, frequentadas por peixinhos multicoloridos. Entretanto, os passeios com essa finalidade são organizados com responsabilidade, garantindo a sustentabilidade econômica e ambiental dos ribeirinhos por intermédio de programas educativos e orientações para o turismo da região promovidos pela Prefeitura de Ipojuca, através da secretaria municipal de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente.



Nesse ponto, os projetos ambientais tem fundamental importância, como o Projeto Hippocampus e Ecoassociados, que lutam pela preservação de espécies marinhas como os cavalos marinhos e as tartarugas-marinhas respectivamente, reunindo atividades de pesquisa, educação e inclusão social como formas de conscientização e ação populares.


O Hurb valoriza o que é mais importante: Você!

Silas Barbi

Praticante de trekking, escalada, mergulho livre e profissional de marketing por formação. Acredita em mundo com menos rotina e mais aventura. Suas duas paixões são o Brasil e a Natureza e não é por acaso que o seu principal objetivo de vida é levar as pessoas para conhecer as belezas naturais do Brasil.