As 6 maiores montanhas do Brasil
26/04/2019

As 6 maiores montanhas do Brasil

O montanhismo já é uma atividade extremamente popular entre aventureiros, principalmente com tantas opções de montanhas tão imponentes disponíveis pelo Brasil, pois é o tipo de viagem ideal para aproveitar muito contato com a natureza e presenciar paisagens majestosas e inesquecíveis. E, felizmente, para quem gostaria de experimentar esse esporte de aventura, ou para os montanhistas já experientes, Maio é o mês que marca o início da temporada de escaladas – que vai até Setembro! Com isso, nós selecionamos os seis maiores picos do país para quem tem interesse em viagens para as montanhas brasileiras.


1. Pico da Neblina

Montanha que fica no topo da nossa lista pelo simples fato de ser o maior pico de todo o Brasil, com quase três mil metros de altitude – mais especificamente, 2.995 metros –, o Pico da Neblina se encontra em uma região ainda pouco explorada conhecida como Serra do Imeri, que fica localizada no Planalto das Guianas, ao norte do Amazonas e na fronteira entre o Brasil e a Venezuela. A montanha é tão imponente que o Parque Nacional de lá (que existe para proteger e preservar toda a natureza intocada e selvagem presente nessa Serra) leva seu nome – um nome que, aliás, foi dado para o pico por conta da neblina que encobre o cume quase que completamente graças a seu tamanho monumental.


Foto: Meu Lazer

2. Pico da Bandeira

Terceiro maior pico brasileiro e o mais alto de toda a região sudeste do país, com aproximadamente 2.900 metros de altitude, o Pico da Bandeira se encontra no Parque Nacional do Caparaó, na divisa entre estados de Minas Gerais e do Espírito Santo. Apesar de ser um dos pontos mais altos do Brasil, o trekking que sobe até seu topo é provavelmente o mais acessível entre todos os outros das montanhas que são consideradas as maiores do Brasil, pois as trilhas são muito bem demarcadas e tem acesso fácil por ambos os lados, tanto se você preferir ir por MG quanto por ES. O pico é uma verdadeira aventura que muitos optam por realizar durante o inverno, pois é quando as temperaturas podem chegar a -10ºC e até mesmo nevar.



3. Monte Roraima

Com cerca de 2.875 metros de altitude e 15 quilômetros de comprimento de tepui (uma espécie de monte que tem formato de mesa plana e cujo topo é composto por cachoeiras, formações rochosas e até mesmo suas próprias fauna e flora), o Monte Roraima é um verdadeiro fenômeno da natureza, tão grandioso que abrange três diferentes países, sendo eles Brasil, Venezuela e Guiana. O trekking que sobe essa fascinante e exótica montanha pode levar de dois a três dias – sem contar com os dias (que podem ser de três a cinco) que você passará no cume conhecendo suas atrações – e, uma vez lá em cima, você poderá encontrar algumas das paisagens mais deslumbrantes que irá ver na vida, como seus mirantes com vistas panorâmicas de tirar o fôlego, quedas e piscinas naturais de águas cristalinas, galerias subterrâneas e vales cobertos de cristais de quartzo, entre inúmeros outros atrativos espetaculares.



4. Pedra da Mina

Quarta montanha mais alta do Brasil e o maior pico do estado de Minas Gerais, com cerca de 2.800 metros de altitude, a Pedra da Mina é um dos locais mais incríveis da famosa Travessia da Serra Fina – considerada uma das trilhas mais desafiadoras e bonitas do sudeste brasileiro –, pois seu topo forma o ponto da tríplice das divisas entre os municípios de Passa Quatro (MG) e de Lavrinhas e Queluz (SP). De seu cume, é possível avistar outras montanhas ao redor, como o Maciço das Prateleiras e o Morro do Couto – que contam com altitudes tão grandes quanto da Pedra da Mina, sendo apenas 200 ou 300 metros menores – e, justamente por conta de seus tamanhos impressionantes, é comum ver neve caindo durante os meses mais frios.



5. Pico das Agulhas Negras

Ponto mais alto do estado do Rio de Janeiro e quinto maior do Brasil, com 2.790 metros de altitude, o Pico das Agulhas Negras fica situado no primeiro e mais antigo parque nacional brasileiro, o Itatiaia – um lugar tão majestoso que se estende desde o Rio de Janeiro até Minas Gerais e sua divisa com São Paulo, sem contar que possui dezenas de outras imensas montanhas. O pico ganhou esse nome graças a suas rochas, que possuem uma coloração mais escura e tem formatos pontiagudos como de agulhas – uma espécie de formação geológica que só existe em um único outro lugar do mundo, sendo ele a Península de Kola, na Rússia.



6. Morro do Couto

Assim como o Pico das Agulhas Negras, o Morro do Couto também se encontra no incrível Parque Nacional do Itatiaia e só fica atrás dele em tamanho, sendo, portanto, o segundo ponto mais alto da região e a nona maior montanha do país, com aproximadamente 2.680 metros de altitude. Apesar de sua altura e imponência, é um dos únicos pontos do Itatiaia que possui um trekking tranquilo, perfeito para iniciantes, levando somente uma hora e meia para alcançar seu topo; uma vez lá, a vista é considerada uma das mais bonitas, pois é possível admirar uma paisagem muito ampla e exuberante desde o Pico das Agulhas Negras e a Pedra da Capivara até o Vale do Paraíba e o Vale do Rio do Salto.

Silas Barbi

Praticante de trekking, escalada, mergulho livre e profissional de marketing por formação. Acredita em mundo com menos rotina e mais aventura. Suas duas paixões são o Brasil e a Natureza e não é por acaso que o seu principal objetivo de vida é levar as pessoas para conhecer as belezas naturais do Brasil.