7 lugares imperdíveis para conhecer em Alter do Chão
08/06/2019

7 lugares imperdíveis para conhecer em Alter do Chão

Foto da Capa: Casal Nômade


Apesar de ser uma pacata aldeia de pescadores em uma pequena cidade de Santarém, no estado do Pará, Alter do Chão é considerado um dos destinos mais bonitos do Brasil e até mesmo do mundo, e isso não é uma opinião só nossa, não – de acordo com o jornal inglês The Guardian, as praias de águas doces, mornas e tons azul-turquesa que existem por lá foram julgadas como algumas das mais lindas no nosso país. Aliás, não é à toa que Alter do Chão ganhou o apelido de “Caribe amazônico”, já que reúne cenários paradisíacos com vegetação nativa de selva, lagos e espelhos d’água, fauna e flora extremamente ricas e diversificadas, especialmente em sua vida marinha, e, é claro, as praias com barracas de sapê, logo às margens das águas claras do rio Tapajós, que é um verdadeiro fenômeno da natureza quando se encontram – mas nunca se misturam! – com as águas escuras do rio Amazonas.

Com tantos atrativos maravilhosos para conhecer nesse verdadeiro paraíso ecológico, o Desviantes reuniu sete dos pontos turísticos mais incríveis e imperdíveis para visitar em Alter do Chão!


1. Ilha do Amor

Famoso cartão-postal de Alter do Chão e provavelmente a principal razão desse destino ter ganhado toda sua fama, a Ilha do Amor é uma das praias mais lindas da região, com seus bancos de areias muito brancas do rio Tapajós, onde você encontrará vários quiosques para curtir o sol com bebidas e comidas. Para visitar essa beleza natural, é necessário ir entre os meses de Agosto a Dezembro, durante a estação seca, quando as chuvas param, o volume d’água baixa e as praias reaparecem.



2. Lago Verde

Com tanta natureza que existe em Alter do Chão, há também vários tipos de passeios de ecoturismo, mas, com certeza, um dos mais incríveis e mais importantes da região é o Lago Verde. Conhecido também como a Floresta Encantada, esse atrativo passa por matas de igapó (uma espécie de vegetação típica da Floresta Amazônica) e enormes copas de árvores, cujos troncos ficam submersos no rio, onde é possível mergulhar com peixinhos nos igarapés, fazer caminhadas por suas margens e observar os animais silvestres.


Foto: G1

3. Serra da Piraoca

Uma das trilhas ecológicas mais famosas de Alter do Chão, uma vez que é seu ponto mais alto, com cerca de 110 metros de altura, a Serra da Piraoca descortina uma vista extremamente privilegiada e espetacular de toda a região. Além disso, após a trilha que vai até seu topo – que, apesar de ser um pouco árdua por ser íngreme e através de mata fechada, vale muito a pena –, é possível também encontrar uma cruz de quase cinco metros de altura que foi colocada pelos colonizadores portugueses, juntamente com os índios da tribo Borarí, para abençoar o local.


Foto: Trilhando Montanhas

4. Pontas do Muretá e do Cururu

Lugares perfeitos para quem gosta de total sossego e tranquilidade durante as viagens, a Ponta do Muretá e a Ponta do Cururu são outras duas praias muito famosas de Alter do Chão, mas, diferentemente da Ilha do Amor, elas são acessíveis apenas através de passeios de lancha. Por conta dessa distância do centro da aldeia de Alter, os locais não contam com infraestrutura turística, como quiosques e vendedores, mas, em contrapartida, ficam situados em regiões extremamente privilegiadas e, por isso, são alguns dos melhores pontos para assistir ao mais belo pôr-do-sol no Tapajós e ainda para observar os botos.


Ponta do Cururu - Foto: Escolha Viajar

5. Ponta de Pedras

Uma praia diferente de todas as outras de Alter do Chão e que merece destaque é a Ponta de Pedras, que ganhou esse nome por estar coberta por um tipo de rocha conhecido como bauxita, que podem tomar uma cor levemente avermelhada – dando um belíssimo contraste com as areias muito brancas – e é composta principalmente por óxido de alumínio, formando grutas submersas. Além disso, é uma das praias que possui uma das melhores estruturas turísticas de Alter, com restaurantes, pousadas e quiosques, dos quais servem pratos à base de peixes nativos da região.


Foto: Férias Brasil

6. Ponta do Jari

A biodiversidade de fauna e flora de Alter do Chão é extremamente impressionante, e para conhecer tudo de mais belo e rico que a região tem a oferecer, a Ponta do Jari, também conhecido como Canal do Jari, é um dos melhores pontos para visitar. O passeio só pode ser acessado através de barco e a viagem pode durar até duas horas pelas partes mais estreitas do rio, uma vez que se trata de um local um tanto remoto, mas vale muitíssimo a pena por ser possível avistar de perto diversas espécies de animais, como iguanas, papagaios, jacarés, botos, piranhas, garças e gaviões, além de muita vegetação nativa.


Foto: Mala Enxuta

7. Comunidades de Maguari e do Jamaraquá

Situadas na FLONA (Floresta Nacional do Tapajós), uma importantíssima unidade de conservação com 600 mil hectares de montanhas, lagos, florestas nativas e mais de 160 quilômetros de praias, essas comunidades se tratam de reservas naturais que abrigam alguns dos tesouros da natureza mais antigos e grandiosos do Brasil e, portanto, são muito visitadas por quem quer entrar em contato direto com a Floresta Amazônica. De toda essa exuberância natural, há dois pontos que chamam muita atenção nessas comunidades – a de Maguari, por exemplo, existe uma árvore Sumaúma muito majestosa e impressionante de mil anos; já a do Jamaraquá, há um igarapé (curso d’água amazônico formado por um braço longo de rio ou canal) de águas extremamente cristalinas e tons esverdeados de onde pode-se ver com total clareza os peixinhos nadando ao seu redor.


Comunidade do Jamaraquá - Foto: Diário do FB

Flavio Nodomi

Praticante de mergulho autônomo, trekking e escalada. Amante de fotografia, viagem e natureza, já viajou para diversos países e cidades brasileiras registrando em fotos alguns dos cenários naturais mais bonitos do mundo.