Tudo sobre a Caverna do Diabo, em Eldorado
18/12/2018

Tudo sobre a Caverna do Diabo, em Eldorado

Considerada a maior caverna do estado de São Paulo, a famosa Caverna do Diabo, localizada no município de Eldorado, próximo ao Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira (mais conhecido somente como PETAR), possui cerca de oito mil metros de extensão e tem 600 metros desse total aberto ao público para que seus visitantes possam explorar tudo de mais impressionante que essa atração tem a oferecer, desde desenhos esculpidos nas paredes e “cortinas” de pedra até imensos salões repletos de curiosas formações rochosas, como estalactites, estalagmites e cascatas de calcita.



Inclusive, os salões e galerias que a caverna abriga são tão amplos que é normal emitirem sons – por causa disso, os indígenas e quilombolas que habitavam a região há séculos atrás criaram lendas e histórias sobre o local que existem até hoje, sendo que a mais famosa delas foi o que deu seu nome. Segundo essa lenda, eles acreditavam que a entrada da caverna era um portal para o inferno, pois achavam que esses barulhos emitidos eram gemidos de almas castigadas e que as estalactites e estalagmites eram pessoas petrificadas – por isso o motivo de ser chamada de “Caverna do Diabo”.

Dentro da caverna, existem alguns pontos que são simplesmente imperdíveis e lhe fazem entender o quão imponente o lugar realmente é – como no caso do salão conhecido como “Catedral”, cujo teto possui uma forma elíptica com enormes formações rochosas e, por isso, se assemelham ao interior de uma igreja com velas acesas (daí a origem de seu nome). Também é interessante conhecer o Ribeirão das Ostras, um curso d’água que atravessa a caverna inteira e cujas águas ajudaram a esculpir grande parte das belezas naturais do local ao longo do tempo e ainda abastecem o Lago do Silêncio e algumas cachoeiras da região.



Falando em cachoeiras, outro atrativo imperdível que os viajantes geralmente visitam junto com a caverna é o Vale das Ostras, uma famosa trilha que percorre mata atlântica e passa por várias cachoeiras, incluindo a Queda do Meu Deus, considerada uma das mais bonitas de São Paulo. Sua queda, de 53 metros de altura que forma um poço natural cristalino, é abastecida pelo Ribeirão das Ostras, e como o Vale das Ostras fica situado logo na saída da Caverna do Diabo, as duas atrações acabam sendo visitadas ao mesmo tempo no mesmo passeio.


Piscinas naturais do Vale das Ostras


Cachoeira Queda do Meu Deus

Para fazer o tour pela caverna, existem algumas restrições. Por exemplo, o passeio deve ser feito em grupo acompanhado por um monitor ambiental cadastrado e além de ser proibido permanecer no local por mais de uma hora, é também proibido exceder o limite de 672 visitantes por dia; caso esse número seja atingido em um dia, não será mais permitida a entrada de novos visitantes, mesmo que isso ocorra antes do horário normal que a caverna fecha. Por isso, opte por chegar cedo para garantir seu passeio.

Silas Barbi

Praticante de trekking, escalada, mergulho livre e profissional de marketing por formação. Acredita em mundo com menos rotina e mais aventura. Suas duas paixões são o Brasil e a Natureza e não é por acaso que o seu principal objetivo de vida é levar as pessoas para conhecer as belezas naturais do Brasil.