O que fazer na Chapada dos Guimarães - MT

Foto de Capa: Enric Gelabert

A Chapada dos Guimarães é um município do estado de Mato Grosso, já havendo sido considerado um dos maiores do mundo devido à sua grandeza, com uma área de cerca de 269 mil quilômetros quadrados. Hoje, esta área deu origem a outros municípios do estado, mas por causa de sua imponência natural e com o intuito de proteger seu ecossistema, foi criado, em 1989, o parque nacional que leva seu nome.

Dono de uma beleza exuberante, este parque nacional está localizado no centro de Mato Grosso, entre a capital Cuiabá e a cidade da Chapada dos Guimarães, com uma área total de 32.630 hectares. A grande maioria dos pontos turísticos estão situados aqui e agradam a todos os gostos dos viajantes amantes da natureza, uma vez que há muitas opções de passeios para fazer na Chapada dos Guimarães: são inúmeras cavernas, sítios arqueológicos, diversas cachoeiras, trilhas ecológicas, mirantes e piscinas naturais, e, seja para onde for, pode-se observar sua riquíssima fauna e flora.

A Chapada dos Guimarães possui tantos atrativos que é possível passar uma semana por lá e ainda não ter conhecido todas as suas belezas. Para otimizar a viagem é recomendável fechar um pacote de passeios e hospedagem antes da partida.

A região tamém oferece ótimas opções quando o assunto é gastronomia. O restaurante Morro dos Ventos, por exemplo, encanta com os pratos e a paisagem. O estabelecimento no alto da serra, bem de frente com os paredões da Chapada.

  • Cachoeiras da Chapada dos Guimarães

    Para conhecer as sete famosas cachoeiras da região, há um percurso de nove quilômetros (ida e volta) de caminhada de nível leve a moderado conhecido como “Circuito das Cachoeiras”, ou “Caminho das Águas”, localizado no Parque Nacional da Chapada dos Guimarães.

    1. Cachoeira Sete de Setembro: Localizada a cerca de dois quilômetros do início da caminhada do circuito, com uma queda de aproximadamente dois metros de altura. Como é um tanto rasa e a correnteza é fraca, é perfeita para relaxar no banco de pedras que fica logo abaixo da queda e que forma uma hidromassagem natural

    2. Cachoeira Sonrisal: Tem este nome devido à espuma e às bolhas que formam no poço com o movimento da queda d’água, que se assemelham com o medicamento efervescente. Está situado ao longo do vale e é ideal para banhos relaxantes.

    3. Cachoeira do Pulo: Ao lado da Sonrisal, esta cachoeira tem cerca de três metros de altura e um poço profundo, o que a tornava perfeita para saltar do topo direto na piscina natural que forma (daí a origem do nome), mas, atualmente, a atividade não é mais permitida.

    4. Cachoeira do Degrau: Formada pelo rio Sete de Setembro, é uma pequena cachoeira com vários degraus, lembrando uma escada, e uma piscina de dois metros de profundidade e uma correnteza tranquila, tornando-a ideal para banhos.

    5. Cachoeira da Prainha: É a menor queda d’água de todo o circuito, mas possui uma das maiores piscinas naturais e uma espécie de praia formada pela areia das margens do rio, o que a torna um local ótimo para relaxar durante algumas horas, principalmente para quem está com crianças.

    6. Cachoeira das Andorinhas: É considerada a mais bela de todo o circuito, com cerca de 30 metros de queda d’água, e, apesar de ser a penúltima do percurso, é a última em que os visitantes podem se banhar.

    7. Cachoeira da Independência: A última cachoeira do circuito, tem uma queda de quase 50 metros de altura e, portanto, provoca um vento forte, impossibilitando o mergulho em seu poço. Está atualmente fechada para visitação devido a dificuldades de acesso e à falta de estrutura.

  • Atividades de Aventura na Chapada dos Guimarães

    1. Vale do Rio Claro: É uma trilha de quatro quilômetros pelo vale, passando pela Crista de Galo, uma formação rochosa com visual panorâmico da Chapada, e pelos Poço da Anta e Poço Verde, onde é possível mergulhar para ver os peixes e descer as corredeiras. A Crista de Galo forma uma paisagem inacreditável, para os amantes de fotografia, é um passeio obrigatório para se fazer e certeza de belas imagens.

    2. Morro de São Jerônimo
    : A caminhada mais famosa da Chapada é a que leva a este morro, mas é preciso ter preparo físico, pois são vinte quilômetros de trilha (ida e volta) e está a 836 metros de altitude. Apesar da subida íngreme até o topo, a vista panorâmica de 360 graus de toda a região faz valer a pena.

    3. Caverna Aroe Jari, Gruta da Lagoa Azul e Caverna Kiogo Brado: Este percurso permite que você conheça as três cavernas mais bonitas da Chapada. Começando pela Aroe Jari (ou Caverna do Francês), a maior gruta de arenito do Brasil, com 1.550 metros de extensão; a trinta minutos de lá, a caverna abriga a Lagoa Azul, de águas extremamente cristalinas, apesar de ser proibido mergulhar nela; e, finalmente, após mais trinta minutos de caminhada, chega-se a Kiogo Brado, onde você ainda poderá encontrar uma pequena cachoeira para se refrescar.

    4. Espaço Chapada Aventura: Parque que reúne atividades como rapel, arvorismo, tirolesa, arco e flecha, paintball, cavalgadas e ainda cinco trilhas com percursos entre 500 metros e 14km.

  • Para relaxar na Chapada dos Guimarães

    1. Cidade de Pedra: Uma caminhada tranquila leva ao cartão-postal da Chapada, com escarpas monumentais que chegam a mais de 350 metros de altura e formações rochosas esculpidas pelo vento e pela chuva, lembrando as ruínas de uma cidade medieval. Entre as opções do que fazer na Chapada dos Guimarães essa é a mais clássica e praticamente um ponto obrigatório para tirar fotos de recordação dessa viagem inesquecível.

    2. Cachoeira Véu de Noiva: Apesar de ter sido interditada para banhos, a vista panorâmica dessa cachoeira, que tem uma queda de 86 metros de altura e é rodeada por paredões de arenito, é absolutamente deslumbrante. Pode-se ainda observar o voo das araras vermelhas, e tem fácil acesso ao local, a uma caminhada de apenas 500 metros do estacionamento do parque nacional.

    3. Morro dos Ventos: Localizado dentro de um condomínio, tem uma das mais belas vistas da região, podendo observar os paredões vizinhos, as cachoeiras e os precipícios da Chapada. Há também um famoso restaurante de mesmo nome a uma altitude de 800 metros acima do nível do mar, onde você poderá saborear a culinária regional enquanto aprecia esta vista privilegiada.