Trilhas para iniciantes – Dicas essenciais
02/04/2019

Trilhas para iniciantes – Dicas essenciais

O esporte de aventura do trekking, mais comumente conhecido como as trilhas, é uma atividade física já muito famosa e popular entre pessoas que gostam de fazer caminhadas, principalmente na natureza, pois além de ser uma atividade extremamente benéfica para a saúde do corpo, tem também muitos benefícios para a mente ao entrar em contato com ar fresco e diversas paisagens naturais impressionantes – algumas vistas que, inclusive, só o trekking pode proporcionar.



Para os “trilheiros” de primeira viagem, é importante saber alguns detalhes sobre o trekking antes de se jogar nessa aventura. Por exemplo, é crucial pesquisar as informações sobre a trilha antes de fazê-la, pois existem níveis diferentes de dificuldade para cada uma e, para um iniciante, é muito mais seguro começar por trilhas mais fáceis até você ganhar experiência e se acostumar com questões como condicionamento e esforço físicos, altitude, tempo de caminhada etc.

Um trekking de nível mais fácil e ideal para quem está começando nesse mundo, por exemplo, seria uma trilha de até dez a quinze quilômetros de caminhada – ou o equivalente a no máximo seis a sete horas pelo percurso –, sem apresentar muitas dificuldades como subidas e descidas íngremes ou outros obstáculos, de acesso simples e cuja altitude não ultrapasse muito mais de mil metros. Outras trilhas mais difíceis que isso podem ser consideradas de níveis médio ou alto, sendo que algumas podem ser até mesmo de grau muito avançado, para os mais experientes no esporte.



Independentemente do nível de dificuldade da trilha, todos os praticantes de trekking devem sempre ter certos equipamentos para garantir o máximo de segurança e conforto durante o percurso. Para iniciantes, os equipamentos mais básicos que é de extrema importância levar nas caminhadas incluem: roupas ideais para esse tipo de atividade, como camiseta dryfit (cujo tecido seca muito rapidamente com suor e contato com água, seja de rios, cachoeiras etc.) e meias confortáveis e especializadas para a prática desse esporte, como as de lã sintética, que são mais grossas e protegem os pés; botas laceadas e que você se sinta muito confortável em usar para longas caminhadas (e se puderem ser impermeáveis e aderentes, ainda melhor); e uma mochila de boa qualidade e, de preferência, com barrigueira até 40L.


Foto: Curtlo


Travessia no rio

Outro ponto importante de fazer as trilhas é que, como você está em contato direto com a natureza, deve-se tomar muito cuidado com animais selvagens, pois é você quem está “invadindo” o habitat natural deles. Portanto, primeiramente é necessário pesquisar para conhecer o local do trekking, as características dessa região e quais animais habitam por lá; já durante o percurso, você deve se prevenir de duas formas: passe sempre repelentes e, caso se depare com algum tipo de animal selvagem, mantenha sua distância e jamais tente se aproximar.

Finalmente, a última dica que podemos dar a um iniciante para um trekking de sucesso, conforto e muita segurança é com questão de horários. Se possível, dê preferência para trilhas que, além de acompanhadas por guias profissionais, é claro, também tenham saídas de manhã, pois além de você ter mais tempo para realizar o trecho de ida e aproveitar o local ao máximo, é muito provável que você faça o trecho de volta horas depois, provavelmente no final da tarde. Portanto, quanto mais tarde você começar a trilha de ida, mais tarde você irá retornar, o que pode dificultar o percurso e ser mais perigoso.

Silas Barbi

Praticante de trekking, escalada, mergulho livre e profissional de marketing por formação. Acredita em mundo com menos rotina e mais aventura. Suas duas paixões são o Brasil e a Natureza e não é por acaso que o seu principal objetivo de vida é levar as pessoas para conhecer as belezas naturais do Brasil.