Os canyons de Furnas em Capitólio
05/02/2017

Os canyons de Furnas em Capitólio

Foto da Capa: Vitor Yamada

Conhecido como a “Cidade Rainha dos Lagos”, Capitólio é um pequeno município localizado em uma parte muito privilegiada de Minas Gerais, entre a Serra da Canastra e o Lago de Furnas – as duas regiões, quando se encontram, formam algumas das paisagens mais imponentes e lindas do estado e do país, que ficou conhecida como os Canyons de Furnas.

Os canyons são canais, rodeados por paredões, que foram alagados, formando piscinas naturais de águas cristalinas, que fazem parte do imenso lago artificial de águas verde-esmeralda que dão forma ao “Mar de Minas” (Lago de Furnas), maior espelho d’água do mundo, com mais de mil quilômetros quadrados e quatro vezes maior que até mesmo a Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro.




Foto: Tripaddicts

O interessante dessa região é que toda essa beleza não se deve somente à ação da natureza, mas sim pelo homem – foi formada, em grande parte, pela construção da barragem da usina hidrelétrica de Furnas que, apesar de ter gerado problemas, como a desocupação de milhares de habitantes e também o alagamento de muitas áreas férteis, hoje traz crescimento para sua economia através do turismo e, é claro, deu origem não só ao Lago de Furnas como ao incrível cenário dos Canyons de Capitólio que atraem turistas de todos os cantos do Brasil.

Os Cânions da represa de Furnas fazem qualquer viajante se sentir minúsculo diante de tamanha imponência. Através dos passeios de barco pelas águas do lago você irá passar por enormes paredões de mais de vinte metros de altura, que, ao se aproximar, verá as fendas abrirem espaço para uma vista deslumbrante de cachoeiras com inúmeras quedas d’água sucessivas, dando vida a um verdadeiro espetáculo da natureza de beleza raríssima.



Para quem visitar Capitólio e fizer o passeio de barco para conhecer os cânions – uma atividade imperdível para qualquer turista – também não pode deixar de ir até as cachoeiras, que ficam dentro desses paredões imensos. A do Lago Azul, por exemplo, é das mais procuradas e o cartão-postal da região por conta de sua beleza, com duas quedas (uma delas deságua direto na represa) que formam uma piscina natural de lindos tons esverdeados; já a Cachoeira da Cascatinha possui diversas quedas com pequenos poços que parecem banheiras de hidromassagem. Outras cachoeiras populares incluem a Diquadinha, formada por um tipo de rocha chamada São Tomé, que dá coloração levemente alaranjada às suas águas e cria uma paisagem diferente das outras da região; e o Paraíso Perdido, complexo rodeado por cânions e com uma sequência de cascatas, cachoeiras e cerca de 18 piscinas naturais, ponto perfeito para amantes do ecoturismo e para praticar atividades como trilhas, mergulho, tirolesa, acampamento e principalmente rapel.


Foto: Christyam de Lima

Finalmente, para admirar a imagem clássica desses paredões, não deixe de ir ao Mirante dos Cânions, que fornece uma vista panorâmica muito privilegiada desse espetáculo da natureza. Para chegar até lá, basta acessar a MG-050 entre o km 312 e 313; após trinta minutos, você chegará no local e depois de uma breve caminhada estará no mirante.


Foto: 3em3

Flavio Nodomi

Praticante de mergulho autônomo, trekking e escalada. Amante de fotografia, viagem e natureza, já viajou para diversos países e cidades brasileiras registrando em fotos alguns dos cenários naturais mais bonito do mundo.