OFERTAS BLACK FRIDAY
7 viagens do Desviantes para os amantes de montanhas
16/01/2018

7 viagens do Desviantes para os amantes de montanhas

1. Monte Verde
Localizada no estado de Minas Gerais, em meio às montanhas da Serra da Mantiqueira, a cidade de Monte Verde é uma das mais charmosas e geladas dessa região, com suas paisagens, arquitetura, clima e história que lembram as das belas cidades europeias. É também lar de formações geológicas impressionantes, que descortinam uma belíssima vista panorâmica da grande cadeia montanhosa da Serra da Mantiqueira e do Vale do Paraíba através de uma trilha cênica e tranquila (são onze quilômetros de extensão) que liga Monte Verde a São Francisco Xavier, um pequeno distrito de São José dos Campos, e passa por lindas atrações como o Platô, o Chapéu do Bispo, a Pedra Partida e a Pedra Redonda. Além de tudo isso, durante o roteiro dessa travessia, você terá também a oportunidade de passear por Monte Verde e experimentar seus deliciosos chocolates.

 Quer conhecer mais sobre a Viagem para Monte Verde? Clique aqui



2. Travessia da Serra Fina
Esse trekking é considerado um dos mais desafiadores, mas também um dos mais bonitos do Brasil, portanto, vale muito a pena fazê-lo apesar de sua extensão e do esforço físico que exige – são quarenta quilômetros que podem ser percorridos em até cinco dias, mas a recompensa é alta com a vista que se tem de algumas das maiores montanhas da Serra da Mantiqueira, como Itaguaré, Marins, Agulhas Negras e Prateleiras, além de ter um visual incrível do Vale do Paraíba. O roteiro da travessia da Serra Fina também lhe levará até os cumes de gigantescas montanhas, algumas chegam a quase três mil metros de altitude, incluindo o Pico dos 3 Estados, o Capim Amarelo e a Pedra da Mina (quarta montanha mais alta do país), onde você poderá apreciar belíssimos pores-do-sol a partir do acampamento que montaremos lá do topo desses imponentes montes.

 Quer conhecer mais sobre a Viagem para a Serra Fina? Clique aqui



3. Parque Nacional do Itatiaia
Também situado na grandiosa região da Serra da Mantiqueira, esse é o primeiro parque nacional do Brasil, criado na época de Getúlio Vargas com o intuito de proteger e preservar os seus impressionantes encantos naturais que abrangem uma imensa área (se estende desde o Rio de Janeiro e vai até Minas Gerais com sua divisa com São Paulo). O cenário do Itatiaia é formado principalmente por suas inúmeras formações rochosas, algumas que chegam a quase três mil metros de altura – não é à toa que é um dos melhores locais do país para a prática de escalada e montanhismo – e o trekking que percorre esse Parque lhe levará para explorar as mais belas dessas montanhas, como o Morro do Couto, as Agulhas negras, a Prateleiras e a Pedra do Sino (fazendo pernoites em quartos coletivos em abrigos de montanha para se ter o melhor dessa experiência), paisagens que compensam muito o esforço físico exigido para subir alguns desses picos.

 Quer conhecer mais sobre a Viagem para Parque do Itatiaia? Clique aqui



4. Travessia na Serra dos Órgãos
O Parque Nacional da Serra dos Órgãos, também conhecido carinhosamente como PARNASO, está situado no Rio de Janeiro e além de ser o terceiro mais antigo parque nacional do Brasil, foi ainda considerado um dos mais bonitos do país – não é à toa que a travessia que liga duas de suas sedes (Petrópolis e Teresópolis) é uma das mais clássicas e cênicas, pois percorre paisagens de tirar o fôlego (como a vista de seu topo que alcança até a Baía de Guanabara, o Corcovado, o Pão de Açúcar e a Pedra da Gávea) e passa pelos atrativos mais incríveis da região (como os Castelos do Açú e a Pedra do Sino). A trilha, também chamada de Travessia Petrópolis–Teresópolis, tem um alto nível de dificuldade – são trinta quilômetros percorridos em três dias – mas basta curtir esse tipo de atividade e não ser sedentário que você conseguirá não só completar esse trekking como ainda conhecer cenários maravilhosos.

 Quer conhecer mais sobre a Viagem para a Serra dos Órgãos? Clique aqui



5. Pico das Agulhas Negras
Além da travessia pelo Parque Nacional do Itatiaia, que passa por muitas de suas mais altas montanhas, há também o trekking que tem como objetivo subir apenas uma delas – a mais alta do estado do Rio de Janeiro e quinta maior do Brasil, com cerca de 2.790 metros de altitude – o Pico das Agulhas Negras. Por conta de sua altura, a trilha que vai até seu topo pode ser um tanto exigente e desafiadora (em alguns trechos, será necessário fazer “escalaminhadas” com auxílio de cordas), mas a recompensa é grande ao alcançar o cume – a visão de 360º descortina uma paisagem espetacular das outras montanhas do Itatiaia, como do Maciço das Prateleiras e do Morro do Couto, além da Serra Fina ao fundo e do Pico do Papagaio, em Minas Gerais.

 Quer conhecer mais sobre a Viagem para subir o Agulhas Negras? Clique aqui



6. Travessia Marins–Itaguaré
A Serra da Mantiqueira realmente é uma região extremamente grandiosa e essa travessia é outro exemplo perfeito para provar isso – ela percorre uma área diferente da Serra para você conhecer ainda mais de suas imponentes montanhas, que, neste caso, incluem o Pico dos Marins (de 2.420 metros de altitude) e o Pico Itaguaré (de 2.300 metros de altitude). Com um nível de dificuldade de moderado a difícil, o que se deve ao fato de ter muitas rochas empilhadas no caminho e algumas subidas íngremes, essa é uma das caminhadas mais tradicionais da região, pois descortina uma vista extremamente privilegiada dos morros e montanhas da Serra da Mantiqueira, tanto pelo lado de São Paulo como pelo lado de Minas Gerais, além de emoldurar uma belíssima paisagem ao fundo de todo o Vale do Paraíba.

 Quer conhecer mais sobre a Viagem para fazer a Marins-Itaguaré? Clique aqui



7. Trekking no Monte Roraima
O Monte Roraima é um tipo de paraíso para os fãs de montanhas. Situado na tríplice fronteira entre Brasil, Venezuela e Guiana, é o sétimo maior ponto do país (com 2.875 metros de altitude e quinze quilômetros de comprimento) e um dos fenômenos naturais mais primitivos e impressionantes do mundo, sendo considerado uma espécie de elo perdido. O trekking para chegar ao seu topo é bastante exigente (são três dias no cume e cerca de quatro dias de caminhadas para ir e voltar), mas além de ser uma das experiências mais incríveis que um aventureiro poderá fazer, as paisagens e atrações que você encontrará nesse roteiro farão dessa uma viagem realmente inesquecível – existem vales e piscinas cobertas por cristais de quartzo, cavernas subterrâneas formadas por galerias e poços naturais, formações rochosas esculturais e inúmeros outros cenários exóticos que parecem ter vindo de outro planeta.

 Quer conhecer mais sobre a Viagens para subir o Monte Roraima? Clique aqui



Foto: Julio Calsinski

Silas Barbi

Praticante de trekking, escalada, mergulho livre e profissional de marketing por formação. Acredita em mundo com menos rotina e mais aventura. Suas duas paixões são o Brasil e a Natureza e não é por acaso que o seu principal objetivo de vida é levar as pessoas para conhecer as belezas naturais do Brasil.