OFERTAS BLACK FRIDAY
Jalapão ou Chapada dos Veadeiros?
23/01/2017

Jalapão ou Chapada dos Veadeiros?

Jalapão ou Chapada dos Veadeiros? Como escolher entre esses dois destinos maravilhosos?

Um alerta: Já vamos adiantando, você vai precisar escolher qual deles conhecer primeiro porque os dois são únicos e merecem a sua visita. Conheça as semelhanças e diferenças desses paraísos 😁

>Depois de ler a matéria, você pode entrar no Desviantes e ver as opções de pacotes para a Chapada dos Veadeiros e para o Jalapão

 


O Jalapão
é um verdadeiro oásis localizado no coração do Brasil, no estado de Tocantins, dono de tamanha beleza e exuberância que a região não só foi transformada em parque estadual – com objetivo de proteger e preservar todos esses encantos naturais – como também se tornou um dos mais novos e principais polos de ecoturismo do Brasil, com o número de visitantes crescendo cada vez mais, mesmo tendo acesso difícil e sendo um lugar afastado e isolado. Por conta desse isolamento, aliás, a comunicação com o mundo exterior se torna impossível, pois não há sinal de celular ou mesmo orelhões por lá, mas, em contrapartida, serve também para manter sua natureza protegida e fornecer algumas das paisagens e atrações mais deslumbrantes do país.


Foto: Eder Fortunato

Entre essas atrações, as principais são as cachoeiras, com uma quantidade surpreendente delas (provando que seu apelido – o “deserto brasileiro” – não é exatamente correto), sendo a da Velha e do Formiga entre as mais famosas; as praias fluviais são também muito populares por serem excelentes pontos para praticar rafting ou então para banhos refrescantes, como a dos Crentes, da Nascente e dos Buritis; um dos cartões-postais da região, as dunas são grandes bancos de areia alaranjada de até 40 metros de altura contornadas pela Serra do Espírito Santo; o vilarejo de Mumbuca, lugar onde é feito o tradicional artesanato com capim dourado; e, finalmente, um dos principais destaques do Jalapão, os fervedouros, como o do Lino (ou Ceiça) e do Buritizinho, poços de águas cristalinas formadas a partir uma nascente de um rio subterrâneo, que parecem ofurôs naturais.



O clima do Jalapão, assim como o restante do estado do Tocantins, é bem definido e está dividido em dois – a estação chuvosa, que vai de Outubro até Abril e aumenta o volume de água dos rios, fazendo com que as praias fluviais apareçam; e a estação seca, que ocorre entre os meses de Maio a Setembro e, apesar do nível dos rios diminuírem, é o período perfeito para a prática do rafting. Por esses motivos, qualquer época do ano é ótima para visitar a região, mas se você desejar ver o capim dourado no auge de sua cor, o melhor mês é em Setembro. Sua temperatura média durante o ano inteiro é de 30ºC, variando de 25ºC a 35ºC no verão e de 13ºC a 20ºC no inverno.



Mesmo sendo um lugar distante e isolado, o acesso pode ser feito a partir do pequeno município de Ponte Alta do Tocantins, principal porta de entrada para o parque e a menos de 200 quilômetros de distância da capital do estado, Palmas, de onde chegam os voos e ônibus. No entanto, como a maioria de seus atrativos estão concentrados na cidade de Mateiros, será necessário dirigir mais 160 quilômetros de Ponta Alta por estradas de terra. Por isso, certifique-se de contratar os serviços de uma empresa especializada que irá garantir seus passeios, o transporte em veículo 4x4, hospedagem e alimentação.



No Jalapão, exceto pela trilha da Serra do Espírito Santo, os roteiros não incluem muitas caminhadas, sendo feitos, em grande parte, dentro de carros para levar os viajantes de uma cidade à outra. Apesar de se tratar de um território pequeno, alguns atrativos do Jalapão estão situados em diferentes lugares e, portanto, a melhor forma de conhecer a região é através de expedições de quatro a cinco dias com pernoites em diferentes cidades para que você realmente possa conhecer a região por completo. Vale lembrar também que os municípios em que você ficará contam com boa infraestrutura para receber seus visitantes, mas são bastante simples.

  Quer ir mais a fundo? Confira os roteiros do Desviantes para o Jalapão


A Chapada dos Veadeiros conta com paisagens igualmente exuberantes, mas possui suas características próprias que a distinguem de qualquer outro lugar no país. Para começar, é uma região de cerrado situada ao nordeste de Goiás, encravada logo no coração do Brasil, que abriga uma vasta quantidade de nascentes e cursos d’água, e, por isso, é conhecida como o “Berço das Águas”; além disso, um dos maiores destaques dessa chapada é o esoterismo, sendo um dos destinos brasileiros mais místicos por conta da presença dos cristais de quartzo e das pinturas rupestres e por estar na mesma latitude de Machu Picchu, o que faz com que atraia diversos grupos de espiritualistas, hippies, naturalistas, entre outros.


Foto: Felipe Venâncio

São inúmeras as opções de atrativos na região, sendo os principais deles as mais diversas cachoeiras, como as altas quedas dos Saltos do Rio Preto e do Segredo e a belíssima Santa Bárbara com seu poço natural de águas cristalinas e tons azuis-esverdeados; o Vale da Lua, conjunto de formações rochosas esculpidas pelo rio São Miguel por mais de 600 milhões de anos até que tomaram formato parecidos com crateras lunares, por isso ganhou o nome que tem; o Mirante da Janela, que descortina a vista mais privilegiada da chapada; as piscinas de águas termais, cujas temperaturas chegam até 33 graus e são ideais para banhos relaxantes; e o Jardim de Maytreia, um dos cartões-postais da região cuja paisagem é composta por veredas de buritis e montanhas de formações curiosas e um lugar muito valorizado pelos místicos e espiritualistas que dizem que um campo de força magnética existe lá.



Outros atrativos da Chapada ainda incluem passeios mais culturais, como a visita às comunidades Kalunga, povo descendente de quilombolas (escravos que fugiram do cativeiro) que habitavam a região há mais de 200 anos. É considerada como patrimônio histórico e cultural brasileiro pelo governo de Goiás, ocupa uma área protegida de mais de 200 mil hectares de cerrado e é também a maior comunidade de quilombos do Brasil, onde turistas podem inclusive contratar um guia Kalunga para acompanhá-los em alguns passeios.

Ao contrário do Jalapão, a Chapada dos Veadeiros possui um território muito extenso e, por isso, a melhor maneira de conhecê-lo por completo é fazendo um roteiro mais longo de 8 dias com pernoites, em pelo menos, duas cidades diferentes. A cidades e vilas do entorno da Chapada possuem ótimas estruturas turísticas de hotéis e inclusive spas em alguns lugares. Outro ponto diferente do Jalapão é que você não precisa passar tanto tempo dentro carro, pois a maioria dos atrativos é acessado através de caminhadas, inclusive, você pode explorar toda essa região fazendo trekkings (alguns de dias de duração).

O clima semitropical da Chapada garante brisas suaves e temperaturas amenas durante o ano inteiro, que variam de 24°C a 26°C, e, por isso, não existem épocas ruins para visitá-la. Entre Outubro a Março, período de chuvas, o volume dos poços das cachoeiras e dos rios aumenta consideravelmente, tornando as cachoeiras ainda mais belas; já no período da seca, que vai de Abril a Setembro, as chuvas param e surge um clima mais seco de montanha que faz desta uma das melhores épocas para praticar atividades como o trekking.


Foto: Chris Jackson

O acesso é muito simples, sendo uma rápida viagem de três horas em estrada asfaltada a partir de Brasília. Existem diversos voos diários para a capital do país e saindo de lá, basta seguir para o município de Alto Paraíso de carro(não há pedágios na estrada até lá) ou ônibus, sendo apenas 240 quilômetros de distância.



  Quer ir mais a fundo? Confira os roteiros do Desviantes para a Chapada dos Veadeiros

Flavio Nodomi

Praticante de mergulho autônomo, trekking e escalada. Amante de fotografia, viagem e natureza, já viajou para diversos países e cidades brasileiras registrando em fotos alguns dos cenários naturais mais bonitos do mundo.